sábado, 10 de março de 2018


Melhor filme estrangeiro revela um mundo de preconceitos contra transgêneros


A grande festa do cinema do Oscar 2018 abordou vários assuntos delicados, como o preconceito com as diferenças. Mulheres, transgêneros e raças sempre formaram as minorias no mundo onde os homens acumulam poder e dinheiro. Imigrantes também deixaram sua marca nesta premiação.

O filme Uma Mulher Fantástica mostra uma relação que incomoda a família de um homem ao descobrirem sua história com uma mulher transgênero após a sua morte.




Marina (Daniela Vega) é uma garçonete transexual que passa boa parte dos seus dias buscando seu sustento. Seu verdadeiro sonho é ser uma cantora de sucesso e, para isso, canta durante a noite em diversos clubes de sua cidade. O problema é que, após a inesperada morte de seu namorado e maior companheiro, sua vida dá uma guinada total.





Os filmes ajudam a contar histórias sobre a evolução humana na sociedade e discutir todos os tipos de relações existentes nos dia de hoje. Refletem a verdade e o ponto de vista de uma parte crescente da população, provocando discussões nas casas, escolas e governos. O Chile está discutindo um projeto de lei sobre o direito a uma  identidade dos transgêneros, que está parado no congresso desde o ano de  2013.

A figura feminina está presente em todos os setores e profissões. No mês em que comemoramos o dia internacional da mulher ainda temos que mostrar e provar que a capacidade humana não se restringe ao sexo, cor, raça ou opção sexual. 

Devemos dizer não a qualquer retrocesso que nos leve a tempos de preconceito, sofrimento e dominação de qualquer tipo. Muitos morreram para termos os direitos conquistados com luta, sangue e suor.

Respeito e dignidade são direitos de toda a humanidade.




Nenhum comentário:

Postar um comentário