quinta-feira, 31 de agosto de 2017



Viagem Solitária 

 Memórias de um transexual 30 anos depois



 João W. Nery
Editora Leya


SINOPSE - Viagem Solitária:


POR UM MUNDO MENOS SOLITÁRIO PARA OS “DIFERENTES”.


Viagem solitária conta a história de João W. Nery, o primeiro transexual masculino de que se teve notícia no Brasil. Especialmente dedicado a todas as pessoas que se reinventam para achar um lugar no mundo, narra a infância triste e confusa do menino tratado como menina, a adolescência transtornada, iniciada com a “monstruação” e o crescimento dos seios - que fazia de tudo para esconder -, o processo de autoafirmação e a paternidade. São muitos os personagens dessa história: de Darcy Ribeiro, considerado seu mentor intelectual e um dos primeiros amigos a compreenderem- no, a Antônio Houaiss, que, sendo um grande defensor das liberdades democráticas, recomendou seu primeiro livro para publicação, Erro de pessoa: Joana ou João?, do qual foi prefaciador. História de dramas, incompreensões e lutas, Viagem solitária é um livro tecido de dor e de coragem e que anuncia, talvez, um mundo menos solitário para os “diferentes”, para aqueles que não se enquadram entre as maiorias...






A liberdade de seguir a sua própria natureza é o segredo da verdadeira felicidade . Respeito e dignidade  são direitos de todos os seres humanos.




Leia mais sobre o autor:

http://jwnescritor.blogspot.com.br/2016/09/

https://www.facebook.com/LivroViagemSolitaria/

terça-feira, 29 de agosto de 2017



Minas Gerais vence o Miss Brasil Gay


No dia 19 de agosto aconteceu a 37ª edição do Miss Brasil Gay. O concurso tem como objetivo se tornar instrumento de luta em favor dos direitos dos LGBT. Concurso voltou depois de três anos consecutivos parado por falta de verba.

É de Minas Gerais a grande vencedora do Miss Brasil Gay 2017. Numa noite de simpatia, luxo, cores, glamour, vestidos cravejados de pedraria e muito brilho, a gaúcha Guiga Barbieri, moradora de São Paulo, levou a coroa defendendo o estado mineiro. A competição de beleza mais importante do mundo LGBT, que existe há 41 anos, ocorreu em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira.

Guiga Barbieri é a Miss Brasil Gay representando o estado de Minas Gerais.


O concurso mobiliza 26 estados brasileiros e o Distrito Federal. São 27 candidatos, entre os quais é escolhido o mais belo transformista do país. A principal regra é: os concorrentes devem ser do sexo masculino, não podem ser travesti ou transexual, sendo proibidas as intervenções cirúrgicas estéticas.

O evento é conhecido internacionalmente, fato que lhe rendeu registro como patrimônio imaterial do município em 2007. Neste ano, foi lançada uma campanha de financiamento coletivo para arrecadar dinheiro para fazer o evento, mas apenas 1% da meta de R$ 126 mil foi alcançada, segundo o site da mobilização.



A Miss Minas Gerais 2017 recebeu a coroa das mãos de Sheila Veríssimo, vencedora da edição 2013 pelo estado do Espírito Santo. O concurso foi criado em 1976, em pena ditadura militar, pelo cabeleireiro Francisco Mota. É o primeiro registro de organização à militância gay do país em prol de um mesmo ideal pela conquista de espaço, direitos e respeito.



Fonte:

http://www.em.com.br